terça-feira, 27 de setembro de 2016

Aumento de Salários do Prefeito


Paralisação Nacional

Nesta quinta-feira, 29 de setembro, os servidores municipais se concentrarão na praça Tamandaré, em frente ao Sindicato dos Rodoviários, nas proximidades do Baldo. Logo em seguida, haverá uma caminhada até a praça Cívica, onde ocorrerá a assembleia unificada. Logo após a assembleia, todos os servidores farão uma manifestação na Prefeitura e na Assembleia Legislativa de Natal. Compareçam servidores! DIA 29 DE SETEMBRO É DIA DE PARALISAÇÃO NACIONAL!

Debate com os candidatos à prefeitura

DEBATE DA EDUCAÇÃO E DA SAÚDE SE TRANSFORMA EM PLENÁRIA APÓS AUSÊNCIA DE CANDIDATOS À PREFEITURA DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE


Na última sexta-feira (23), os servidores da Educação e da Saúde de São Gonçalo do Amarante promoveram um debate com os candidatos à prefeitura. O objetivo era conhecer as propostas dos candidatos para o funcionalismo público municipal, porém, apenas a candidata Josi Gonçalves (PEN) compareceu, o que inviabilizou a realização do debate.

Já o candidato Poti Neto enviou sua candidata à vice, a professora Tereza Fernandes, lhe representar. Entretanto, os sindicatos questionaram a participação da vice no debate, assim como a candidata Josi, que se recusou a debater com ela ou com qualquer outro candidato à vice-prefeito. Devido ao impasse, os sindicatos decidiram transformar o debate em uma plenária. Josi e Tereza compuseram a mesa e tiveram 15 minutos, cada uma, para expor as propostas de suas campanhas. Em seguida foram abertas 14 inscrições para a manifestação do público e a plenária foi encerrada com mais 15 minutos de respostas e considerações finais para cada uma das candidatas.



O Sinte-RN e o Sindsaúde-RN, núcleos de São Gonçalo, lamentam a ausência dos demais candidatos, o que só fortalece a falta de compromisso que eles já estão demonstrando ter com as categorias e com o serviço público. O espaço era legítimo, foi aberto a todos e todas, mas infelizmente os servidores da saúde e da educação foram desrespeitados. O convite havia sido feito com mais de 1 mês de antecedência e todos os candidatos, assim como seus assessores, foram convocados para uma reunião no dia 9 de setembro a fim de se definir as regras do debate. Entretanto, todos faltaram, inclusive a candidata Josi e sua assessoria.


O Portal FalaRN esteve presente na plenária e transmitiu tudo pelo Facebook. Confira a plenária na íntegra no link abaixo:


Fala RN – Timeline | Facebook

Atendimento jurídico


Atenção servidores da Educação e da Saúde. O ATENDIMENTO JURÍDICO dessa semana ocorrerá nesta quarta-feira (28), das 8h às 12h, na sede do Sinte-RN núcleo de São Gonçalo do Amarante. Esperamos vocês.

Paralisação no Walfredo Gurgel

SERVIDORES DO WALFREDO GURGEL PARALISARAM ATIVIDADES POR DUAS HORAS NESTA TERÇA-FEIRA (27)

Objetivo é denunciar falta de condições de trabalho


O maior complexo hospitalar do Rio Grande do Norte suspendeu parte dos atendimentos, por duas horas, na manhã desta terça-feira (27). Os servidores públicos irão realizaram ato, às 9h, em frente ao Walfredo Gurgel denunciando a sobrecarga de trabalho e a falta de materiais e medicamentos na unidade.

Na segunda-feira (26), o Corredômetro-RN constatou a presença de 187 pacientes recebendo atendimento em macas nos corredores e em outros locais, nos quatro maiores hospitais do estado. A superlotação é recorrente em todos os hospitais onde a contagem é realizada.

O Walfredo Gurgel representa 74% do total de pacientes recebendo atendimento em locais irregulares, com 138 pessoas nessa situação. Além da superlotação, a falta de condições de trabalho é visível, cada servidor é responsável, a cada turno, por cerca de 15 pacientes.


Iniciado em junho de 2015, durante a greve dos servidores da saúde estadual, a contagem busca denunciar o caos instalado na sáude pública do estado e servir como fonte pública de informação.


*Fonte: Sindsaúde-RN Estadual

Nota de Repúdio contra sub-secretário de educação

SINTE-RN ESTADUAL DIVULGA NOTA DE REPÚDIO CONTRA POSTAGEM OBSCENA DO SUB-SECRETÁRIO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM UM GRUPO DE WHATSAPP DO MAGISTÉRIO



Segue a nota na íntegra:

O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação Pública do Rio Grande do Norte (SINTE/RN) vem a público externar que repudia veementemente a postura machista e misógina do secretário adjunto de educação do RN, o senhor Marino Azevedo. Ele, que no uso de suas atribuições enquanto servidor público, utilizou-se de sua hierarquia para oprimir e assediar as mulheres trabalhadoras da SEEC.

O mesmo divulgou uma foto pornográfica expondo duas mulheres, em um grupo de WhatsApp, caracterizando atentado violento ao pudor. A categoria do magistério é constituída por mais de 80% de mulheres. Nós consideramos a postura desse senhor criminosa, e por essa razão exigimos a sua imediata exoneração do cargo que hoje ocupa.

Não bastando o retrocesso vivido pela categoria em função da retirada do conceito de gênero no Plano Estadual da Educação (PEE), nós, trabalhadoras da educação, ainda somos obrigadas a ter que conviver com assédio por parte deste agressor, pois divulgar pornografia num ambiente onde só tem mulheres, configura como assédio.


*Fonte: Sinte-RN Estadual

Reforma do Ensino Médio

REFORMA DO ENSINO MÉDIO É UM GRANDE ATAQUE CONTRA A EDUCAÇÃO. É NECESSÁRIO ORGANIZAR A RESISTÊNCIA!

O governo Temer (PMDB) publicou nesta sexta-feira (23) o texto da Medida Provisória sobre a Reforma do Ensino Médio. A publicação confirma o conteúdo apresentado no dia anterior pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM). O texto da reforma estabelece uma mudança estrutural da base curricular. Entre outros ataques, disciplinas como Sociologia, Filosofia, Educação Física e Artes deixarão de ser obrigatórias, ficando a “critério das redes de ensino”.

Qual a proposta da Reforma do Ensino Médio?

O quadro abaixo, publicado pelo Portal G1, ajuda a compreender as mudanças propostas pelo Governo em comparação com o modelo atual:



A Reforma do Ensino Médio é um ataque contra a Educação

Joaninha Oliveira, da Secretaria Executiva  Nacional da CSP-Conlutas, destaca o caráter autoritário da proposta, imposto sem qualquer debate com a sociedade. “Essa Reforma merece ser chamada de ditatorial. É escandaloso que mudanças dessa magnitude sejam aprovadas sem que haja um amplo debate que envolva os profissionais em educação, os pais, comunidade e também os estudantes”, declarou.

A Educação no Brasil, que é mundialmente reconhecida como precária, tende a piorar. Apesar de defender “escola em tempo integral”, a proposta não oferece qualquer estrutura e tampouco valorização dos professores. “A medida prevê que as redes de ensino poderão contratar profissionais de notório saber. Notório saber é um nome bonito para justificar a contratação de pessoas sem diploma, rebaixando a qualidade de ensino para os estudantes. Para a elite desse país, os filhos da classe trabalhadora devem se contentar com uma formação técnica, para que no futuro sejam mão-de-obra barata e precarizada”, constatou Joaninha.

É verdade que o governo tem pressa, a medida será levada imediatamente ao Congresso, que terá até 120 dias para a votação e depois encaminhada para o Senado. Mas, também é necessário pontuar que não estamos diante de um projeto novo. Essa Reforma foi defendida pelo PT durante a campanha eleitoral em 2014.

Temer, que possui apenas 5% de aprovação popular, declaradamente governa para os banqueiros, latifundiários e empresários. Quer aplicar a fundo reformas contra a educação, a previdência e os direitos trabalhistas, além de privatizar todas as riquezas do país. Está marcado para o dia 29 de setembro paralisação nacional dos metalúrgicos pelos direitos dos trabalhadores, que também mobilizará outras categorias. Está na hora de organizar uma greve geral no país que barre os ataques!


*Fonte: CSP-Conlutas

Paralisação Nacional

TODOS AO 29 DE SETEMBRO, DIA NACIONAL DE PARALISAÇÃO! 


Esta quinta-feira (29) é dia dos metalúrgicos pararem nacionalmente as atividades contra as reformas Trabalhista e da Previdência. A data é considerada um importante passo na mobilização dos trabalhadores, pois coloca os operários no cenário das lutas e também é essencial para preparar a greve geral no país. Mais de 20 entidades representativas dessa categoria, entre sindicatos e federações vão organizar suas bases para essa paralisação. A CSP-Conlutas está nesta articulação e organiza suas entidades para somarem e participarem com peso neste dia.

Bases importantes do Estado de São Paulo, como o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP), filiado à CSP-Conlutas, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, filiado à CUT, e Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, filiado à Força Sindical, vão parar neste dia, assim como bases de sindicatos em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Goias e Rio de Janeiro.

O chamado para essa paralisação nacional, impulsionado pelos metalúrgicos, foi expandido para outras categorias. Servidores públicos das bases da Fasubra, Andes-SN e Sinasefe, trabalhadores da construção civil de Belém (PA) e Fortaleza (CE) e os bancários em greve também vão engrossar essa paralisação.


Aqui no RN, várias categorias, entre elas a saúde e a educação, farão uma assembleia unificada na Praça Cívica, em Natal, às 9h da manhã. Contra o atraso de salários, PL 257, PEC 241 e PL 4667. Contra as demissões e ás reformas trabalhistas e previdenciária!

Participe! Vamos construir uma greve geral! Os trabalhadores não podem mais esperar. Nos atacam por todos os lados. VAMOS REAGIR!


*Com informações da CSP-Conlutas

Assembleia Unificada das Categorias


terça-feira, 20 de setembro de 2016

Parada Nacional


Atendimento jurídico

Atenção servidores da Educação e da Saúde. Devido ao DIA NACIONAL DE PARALISAÇÃO que acontecerá nesta quinta-feira (22), a sede do núcleo do Sinte-RN de São Gonçalo estará fechada pois o expediente será dado nas atividades de protesto que ocorrerão em Extremoz e Natal. Sendo assim, o ATENDIMENTO JURÍDICO dessa semana será transferido para a sexta-feira (23), das 8h às 10h30. Esperamos a compreensão de todos e aguardamos vocês.



UPA de São Gonçalo

MESMO SEM SAÚDE DE QUALIDADE, PREFEITURA TENTA JUSTIFICAR ERRO DE NÃO TER CONSTRUÍDO UPA


O prefeito de São Gonçalo do Amarante, RN, Jaime Calado, administra a cidade há oito anos. No seu plano de governo quando candidato ele prometeu construir duas UPAs – Unidades de Pronto Atendimento.

De lá para cá, tudo não passou de falácia e nada aconteceu. As promessas ficaram no papel. A infraestrutura de saúde pública na cidade é uma das piores no Rio Grande do Norte.

Até o funcionamento nas unidades básicas e postos de saúde é precário, tanto na zona urbana como rural. As reclamações são desde a falta de medicamentos, ausência de médicos para atender pacientes, e demora nos agendamentos e liberação de exames. Há pacientes que aguardam mais de um ano para conseguir autorização de exames e diagnóstico para realizar procedimentos cirúrgicos.

O único hospital na cidade é uma maternidade, que funciona sobre a responsabilidade da iniciativa privada. A prefeitura diz repassar valores mensais que correspondem cerca de R$ 700 mil para manter uma estrutura deficiente, para atender uma demanda superior a cem mil habitantes.


O Hospital Maternidade Belarmina Monte, é considerado o “inferno” da administração do prefeito. O número de mortes de pacientes entre crianças e adultos sempre é atribuido ao precário funcionamento da unidade de saúde.

Os pacientes chegam a ficar até um dia inteiro para conseguir falar com o médico. Isso quando existe especialistas como pediatras para realizar atendimentos. O prédio é apertado e as ambulâncias estão caindo aos pedaços.

Nesta semana, o prefeito e sua equipe de governo sentiram o peso de não ter feito investimentos em saúde de qualidade. O fato de o prefeito não ter construido a prometida UPA causou impacto negativo na candidatura de Paulo Emidio, que disputa o cadeira no poder executivo, apoiado por Jaime Calado. As cobranças foram inúmeras.

De imediado a prefeitura tentou explicar, o inexplicável. Correu em todos os veiculos de comunicação a noticia de que a prefeitura não recebeu a quantia de R$ 120 mil repassados pelo governo federal para construir a UPA.

Em nota divulgada, a prefeitura alega que, “na verdade a construção da UPA seria realizada caso o projeto tivesse sido feito pelo município, porém o projeto que culminou no envia de cento e quarenta mil reais, foi feito pelo governo do estado, portanto o município não recebeu nenhum centavo para construção da UPA”.

E diz mais.  “A participação efetiva do município foi à disponibilização de um terreno que está localizado em Regomoleiro, terreno este que o município ainda dispõe, sendo que não caberia ao município devolver o que não recebeu”.

O fato é que a prefeitura é responsável de imediato pela gestão dos recursos públicos e também pela manutenção da qualidade e oferecimento de serviços de saúde aos moradores, por meio do Sistema Único de Saúde – SUS.

Cabe a prefeitura a captação de recursos, elaboração de projeto de engenharia, contratação de empresa para construção da obra, liberação dos recursos, fiscalização, manutenção e funcionamento do empreendimento.

Se o prefeito, sua equipe, e a esposa que é deputada federal, junto com os ex-aliados do PMDB tivessem preocupação com o bem estar do cidadão, não estariam plantando desculpas sem fundamento para justificar o erro, a incompetência, e a falta de zelo com os moradores.

Nada justifica que durante dois mandatos, uma prefeitura que possui uma das maiores arrecadações do Rio Grande do Norte e não sofreu com a crise financeira do país, não tenha feito no mínimo uma estrutura básica de saúde como uma UPA.

Não sobra dinheiro para construir uma UPA, mas tem recursos para quase triplicar o salário do prefeito e vice, secretários e adjunto.

Também não falta dinheiro para gastar durante um ano, cerca de R$ 4 milhões, com cargos comissionados a esmo.

Enquanto isso, o cidadão paga uma das tarifas de energia mais cara do nordeste e taxas de água elevadissimas.

E para onde vai esse dinheiro? Perguntam os contribuintes.

FALSAS PROMESSAS – A verdade é que a saúde de São Gonçalo do Amarante, RN, vem sendo bancada pela UPA de Macaíba. É pra lá que as pessoas doentes correm quando precisam de saúde de qualidade. De cada dez pacientes que passam passam pela UPA de Macaíba, quatro são de São Gonçalo.

“Vamos cuidar da Saúde. A Saúde atualmente é um caos. Embora o município disponha de R$ 1 milhão por mês para cuidar da Saúde, não está cuidando como deveria. Vamos descomprimir essa demanda que hoje corre tudo pro Walfredo, pro Santa Catarina, vamos botar São Gonçalo pra resolver seus próprios problemas de saúde”.
A promessa em destaque foi feita em 2008 pelo então candidato à prefeitura de São Gonçalo do Amarante, o médico Jaime Calado, durante o programa o Jornal do Dia, na TV Ponta Negra.

Oito anos depois, o cenário da Saúde em São Gonçalo do Amarante, RN, permanece o mesmo: superlotação de pacientes, poucos médicos e estrutura de baixa e média complexidade deficitária. Atualmente quem precisa de um atendimento médico de urgência e emergência continua tendo que procurar ajuda em outras unidades de Saúde dos municípios vizinhos.

A unidade de Saúde, não construida por Jaime Calado e que beneficiaria os cidadãos de São Gonçalo, teria entre 5 a 8 leitos de observação e capacidade de atender até 150 pacientes por dia. Ou seja, poderia resolver grande parte dos problemas de saúde, como hipertensão e febre alta, fraturas, cortes, infartos e derrames.

A UPA seria equipada com raio-X, eletrocardiografia e laboratório de exames clínicos. A primeira parcela da verba disponibilizada pelo governo federal (10%), através do PAC, já estava na conta da prefeitura. Jaime devolveu os R$ 140 mil. Alegou que os custos de manutenção eram inviáveis, segundo informações da Secretaria de Saúde do estado.

O resultado desta ingerência pública não prejudica apenas os moradores de São Gonçalo, recai também sobre os municípios vizinhos. No mês passado o prefeito de Macaíba, Fernando Cunha, durante entrevista em uma emissora de rádio da cidade, cobrou compensação financeira da prefeitura de São Gonçalo pela utilização maciça dos serviços de saúde da UPA de Macaíba.

“A UPA é para atender 150 pessoas, mas chega a atender quase 300 pessoas devido à credibilidade que ela tem e por estar recebendo, de municípios vizinhos, pessoas que chegam lá. De cada 10 pacientes, quatro são de São Gonçalo. Por isso estamos tentando ver se existe uma compensação”.

Os custos mensais com a UPA de Macaíba chegam a R$ 900 mil por mês. “Equivale a você construir um posto de saúde por mês”, comentou Fernando Cunha.

O custeio é realizado de forma tripartite pelos governos federal, estadual e municipal. Conforme portaria do Ministério da Saúde (MS), já pactuada com o Executivo municipal, cabe ao Governo do Estado repassar 25% dos recursos para a manutenção da UPA de Macaíba.

O governo federal é responsável por 50% dos recursos referentes ao custeio e coube à Prefeitura de Macaíba a complementação dos 25% restantes, cerca de R$ 225 mil.

Fonte: FalaRN


terça-feira, 13 de setembro de 2016

Protesto da Educação

PREFEITURA DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE NÃO GARANTE TRANSPORTE ESCOLAR E ESTUDANTES, MAS PRATICAMENTE DOBRA SALÁRIOS DO PREFEITO E SECRETÁRIOS

Estudantes e professores foram às ruas protestar nesta terça-feira (13)


Há mais de 15 dias não há transporte escolar para as comunidades rurais de Serrinha e Poço de Pedras, em São Gonçalo do Amarante. Revoltados, nesta terça-feira (13), estudantes da rede municipal, além de servidores da Educação, realizaram um protesto na prefeitura da cidade exigindo o retorno do transporte escolar.

Após várias denúncias ao Ministério Público, à Secretaria Municipal de Educação e à Secretaria Municipal de Transportes do município, o problema ainda não foi resolvido. E não é a primeira vez que isso acontece. Só em 2016, pelo menos outras duas ocorrências como essa foram relatadas ao Sinte-RN núcleo de São Gonçalo do Amarante.

Os alunos e os servidores protestaram ainda contra o aumento de salário de secretários, prefeito, vice, e adjuntos, a unciados recentemente. Não tem dinheiro para pagafr o transporte público dos estudantes, mas para aumentar o próprio salário em quase o dobro não falta, né?

Estamos de olho! Não aceitaremos CALADOS jamais!

Confira imagens do protesto:










IDEB em SGA

NÃO SE ENGANE! O RESULTADO DO IDEB EM SÃO GONÇALO SÓ REFLETE O ESFORÇO DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO, QUE CUMPREM SEU PAPEL MESMO COM O DESCASO DA PREFEITURA

No dia 8 de setembro foi divulgado o levantamento da Prova Brasil 2015, que mede o índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) no país, disponibilizado pelo INEP (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Na avaliação geral, a Educação de São Gonçalo atingiu a média de 4.1 no IDEB, quando o índice projetado pelo Ministério da Educação era de 4.0. Embora o resultado tenha sido satisfatório, sabemos que não há motivos para comemorar, como o prefeito Jaime Calado vem se vangloriando desde a divulgação do resultado.

Está circulando pela internet um texto do Blog do Fred Braga afirmando que Educação pública municipal está muito bem e “só não vê quem não quer”. Ora, se o IDEB de São Gonçalo aumentou isso se deve aos esforços dos servidores da Educação, que fazem a sua parte mesmo com a total falta de estrutura das escolas e com a desvalorização dos professores.

Quem vive a realidade em São Gonçalo sabe que faltam professores, que os direitos dos professores são constantemente negados e que muitas escolas não têm condições mínimas de funcionamento, como a escola da comunidade do Pajuçara! Há poucas semanas divulgamos aqui mesmo em nosso blog a falta de merenda em algumas escolas e também a falta de transporte para levar professores às escolas da zona rural.

Em nota oficial para o site da prefeitura, Jaime Calado afirmou que implantou o Portal Educativo Clickideia e 34 laboratórios de informática, além de internet Banda Larga em todas as escolas e mesas interativas digitais. Perguntamos agora onde estão essas maravilhas da tecnologia moderna? Na maioria das escolas os laboratórios não funcionam até mesmo por falta de tomadas e adaptadores para ligar as máquinas. Não há internet banda larga em todas as escolas e também não há profissionais de informática suficientes e capacitados para operar esses laboratórios.


Que a população não se engane! Essas declarações da prefeitura não passam de falácias! Nós sabemos a realidade das escolas e se o IDEB do município melhorou, deve-se aos esforços dos servidores da Educação, que batalham diariamente mesmo com tantos problemas que a prefeitura insiste em não solucionar!



Debate com os candidatos à prefeitura de SGA